IFPE Campus Barreiros promove 12º Festival de Literatura

O IFPE-Campus Barreiros viveu um dia de festa, nesta quarta-feira (11), com a realização do tradicional Festival de Literatura. Em sua décima segunda edição, o evento lotou o auditório central e foi marcado pela criatividade e mobilização dos estudantes do curso técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio, que adaptaram e encenaram obras literárias clássicas.


“Essa é a festa de vocês, estudantes. É por isso que sai bonito, porque todo mundo faz com amor”, declarou o diretor geral do Campus Barreiros, Jorge Nascimento, durante a abertura oficial do evento, que também contou com a participação do diretor do ensino, Diego Paixão, e dos professores Carlos Alberto Araújo, Marineide Arruda e Cristiane Conde.
Desenvolvido pelos professores Língua Portuguesa do Ensino Médio do IFPE-Campus Barreiros, o Festival é a culminância do Projeto de Literatura, que valoriza a leitura, a produção, a criatividade e a participação dos estudantes nas obras a serem vivenciadas durante o ano letivo no componente curricular Língua Portuguesa.
“Os conteúdos trabalhados em Literatura durante o ano são o ponto de partida para as adaptações das obras literárias. Assim, para os primeiros anos, estudamos da produção literária da Antiguidade Clássica até o Arcadismo do Período Colonial Brasileiro. Nos segundos anos, o conteúdo vai de Romantismo até Pré-Modernismo e os terceiros anos estudam toda a produção modernista”, explica a professora Cristiane Conde, uma das organizadoras do Festival.
Com o objetivo de valorizar todas as turmas e premiar as melhores apresentações, um grupo de jurados levou em consideração elementos como fidelidade ao enredo do texto literário, criatividade e organização para classificar as peças. O primeiro lugar entre as turmas do 1º ano ficou com a livre adaptação de “Todo Mundo e Ninguém”, de Gil Vicente, realizada pelo 1º E. Já entre os 2º anos, a primeira colocação foi para o 2º C, que encenou “O Jardim do Inimigo”, de Caique Oliveira. E o 3ºC foi premiado ao apresentar “Vida de Cangaceiro”, uma livre adaptação da obra “Cangaceiros” de José Lins do Rego.
Além das peças premiadas, também subiram ao palco do Campus Barreiros, as seguintes montagens: “A Morte e a Morte de Quincas Berro D'água”, de Jorge Amado (3º B); “Odisseia” , de Homero (1º A); “O Alienista”, de Machado de Assis (2º A); “Os Lusíadas”, de Luís de Camões (1º B); “Os Descobrimentos”, da “Carta” de Pero Vaz de Caminha (1º D); “Lisbela e o Prisioneiro”, de Osman Lins (2º B); “Morte e Vida Severina”, de João Cabral de Melo Neto (3º A) e “Guerra de Troia”, da “Ilíada” de Homero (1º C). No intervalo das apresentações das peças teatrais, os estudantes também promoveram recitais literários.
“É um misto de nervosismo e diversão. Sinto-me feliz por representar, a cada ano, uma obra literária diferente, tornando-a conhecida. Com certeza, o Festival de Literatura é a melhor forma de se interessar pela leitura”, compartilha a estudante do 2º A, Heloise Almeida.
ESPALHANDO AMOR
Durante o Festival de Literatura, também houve a culminância do projeto “ Espalhando Amor”, capitaneado pelos professores Sara Camargo e José Eugênio, que trabalharam, durante o semestre 2015.2, com estudantes do Ensino Médio ao Ensino Superior, questões ligadas à afetividade, solidariedade e respeito às individualidades associadas à produção de artesanato.

Com Informações Assessoria 
COMPARTILHE NO GOOGLE+

About Barreiros Esta é a Cidade

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário