Em Ribeirão, prefeito e secretários municipais são presos em operação

    Prefeito de Ribeirão, Romeu Jacobina Figueiredo, preso durante a Operação Terra Arrasada II

Em operação coordenada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), a Policia Civil de Pernambuco executou, nesta quinta-feira (1), a segunda fase da operação Terra Arrasada. Os agentes cumpriram  sete mandados de busca e ampreensão e o principal alvo foi o prefeito de Ribeirão, Romeu Jacobina de Figueiredo. Secretários municipais também foram presos.  

Entre as acusações estão crime de responsabilidade, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e crime organizado. De acordo com o procurador de Justiça do Ministério Público, Ricardo Lapenda, o desvio de dinheiro era feito através de uma empresa fantasma, registrada no nome de Ulisses Urquiza, que atuava no sistema de coleta de lixo da cidade. De acordo com as investigações da segunda fase, o desvio chegou a quase R$ 5 milhões.

"Ele (Ulisses) ficava com todo o dinheiro das licitações superfaturadas e subcontratava, através de um terceiro envolvido que também se encontra preso, caçambas que faziam a coleta do lixo com preços bem inferiores", revela Ricardo Lapenda.

O prefeito Romeu Jacobina de Figueiredo, que segundo a investigação era o responsável por fornecer as licitações, já havia sido afastado no início de outubro junto com alguns de seus secretários. A decisão foi feita pela juíza da comarca do município  sob recomendação do Ministério Público. Entretanto, por deliberação do Tribunal de Justiça, voltou ao cargo dias depois. "Temos na investigação que eles estavam escondendo documentos para tentar se livrar dessas acusações", diz o procurador.

Cerca de 85 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, participaram dos trabalhos. Além de documentos, o Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri) informou a apreensão de seis armas de fogo.

A operação Terra Arrasada investiga prefeitos que estão em fim de mandato e, ao não se reelegerem, tentam desviar o máximo de recurso possíveis de suas prefeituras. Na prática, para Romeu Jacobina de Figueiredo, o fim do mandato também significa a perda do foro privilegiado. Com isso, o processo deve sair da segunda instância e voltar à comarca de Ribeirão.

DP
COMPARTILHE NO GOOGLE+

About Barreiros Esta é a Cidade

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário